Parabéns, são 50 anos de vida

                                                                                                                Por Antonio C. Ascar *
Já são 50 anos de hipermercado no mundo e 42 anos no Brasil. É o mais polêmico formato varejista que ainda continua vivo.
Nasceu na França, em 1963, em Saint-Geneviève de Bois com o nome Carrefour.
Na verdade, as famílias Fournier e Defforey começaram no ramo em abril, em 1960, um supermercado de mil metros quadrados em Annecy.

Após participar de um seminário na NCR. nos Estados Unidos, entusiasmaram-se com o ramo. Naquela época a maioria da velha guarda supermercadista, inclusive a brasileira, participava desse seminário, no qual a fabricante de máquinas registradoras promovia o autosserviço pelo mundo e assim vendia muito mais máquinas. (lembram-se do sr Suliano?).

Resolvem trabalhar também com produtos não alimentícios, mantendo a ideia de preços baixos, alta rotatividade e do uso do autosserviço como técnica de venda.

Da ideia à ação
Em 15 de junho de 1963 um novo formato de loja surge, um hipermercado, com 2,5 mil metros quadrados de área de venda e 400 vagas de estacionamento, na cidade de Saint-Geneviève des Bois, ao sul de Paris.
O sucesso do formato levou-os a abrirem várias lojas no país e entrarem na Bélgica em 1969, na Espanha em 1973 e no Brasil em 1975.
Como curiosidade; a palavra Carrefour em francês significa "cruzamento". Assim o seu logotipo e nome dizem respeito à sua origem. A primeira loja da empresa foi aberta perto de um cruzamento. O logotipo representa essa encruzilhada, e suas cores (vermelho, branco e azul) representam as cores da bandeira francesa.

A partir daí, ou simultaneamente, inúmeros países já tinham redes operando o formato, inclusive reclamando a sua paternidade como o Leclerc na França ou o GB (Grand Bazar) da Bélgica que teria aberto uma loja chamada de Super Bazar em 1961 em Bruges.
E posso lembrá-los também da experiência americana, com a rede Meijer de Michigam que já operava na década de 60 hipermercados. Eu inclusive fiz estágio nessa rede.

Os americanos só incorporaram a ideia bem mais tarde, após inúmeras experiências como o modelo Hypermart USA da rede Walmart inaugurado em Garland ou o American Fare de Atlanta.
A maioria dessas lojas não foram bem-sucedidas, assim como as experiências de redes francesas não deram certo ao tentarem implantar o formato no país.
O pioneiro, além do Meijer, foi o Walmart que só em 1988 em Washington começou a operar esse formato que ele denominou de supercenter ao invés de hipermercado.

No Brasil o formato nasceu em 1971 em São José dos Campos, pelas mãos da rede Peg Pag, a maior do Brasil na época. Foi uma loja localizada às margens da Via Dutra.

Em seguida o Pão de Açúcar abriu em Santo André o hipermercado Jumbo. (lembram-se do helicóptero no estacionamento?)
De lá para cá foi só sucesso, muita venda e lucro.

Mas como tudo envelhece, ele esta com sérias dificuldades em quase todo o mundo. Precisa se reinventar. Será que um hipermercado de proximidade, menor e com mais serviço poderia rejuvenescê-lo?
Em todo caso, parabéns pelos 50 anos de vida.



Fonte: