Documento sem título
P

Glossário Ascar de termos supermercadistas

P

 

Padaria - Departamento ou seção da loja com produção própria de pães, bolos, doces além da venda de produtos derivados e industrializados. Tem se tornado um atrativo e importante departamento afreguesador.

Padaria interna - Uma padaria dentro da loja, que produz grande variedade de produtos, além de processar produtos semiacabados.

Pagamento por desempenho - Incentivo financeiro pago por um fabricante a um varejista após este ter comprovado o seu desempenho em uma promoção.

Painel de clientes - Uma amostra representativa de clientes que, através de reuniões e debates permite, aos gestores de uma loja, avaliar as necessidades de seus clientes.  As discussões muitas vezes envolvem a comodidade e facilidades que a loja oferece sua limpeza e outros fatores que contribuem para a satisfação dos clientes.

Palete - Uma base, um estrado, geralmente de madeira, de tamanho padrão para o empilhamento, manuseio, transporte e até exposição de mercadorias.  O palete padrão no Brasil ou PBR tem as medidas de 1,00 por 1,20 metros quadrados. 

Paleteira - É um equipamento móvel, manual ou elétrico, usado para movimentar paletes ou produtos.

Paletização - O uso de um palete para estocar ou para o transporte de produtos.

PAR – Sigla para Produto de Alto Risco designa produtos de maior valor agregado que estão expostos a venda na loja e suscetíveis ao furto. Normalmente são produtos que despertam desejo de posse ou que apresentam um mercado paralelo forte (Ex.: DVD´s, blueRay´s, destilados, lâminas de barbear, bronzeadores e carnes nobres).

Parceiros comerciais - Para o varejista, os parceiros comerciais normalmente são seus fornecedores ou atacadistas.

Participação da marca - Uma porcentagem das vendas de um determinado produto sobre toda a sua categoria.

Participação de mercado – A percentagem de venda de um produto dentro da sua categoria. A fatia de mercado que uma loja tem dentro de sua área geográfica de atuação. É conhecido pelo termo em inglês Market share.

Passivo circulante - É a soma de todas as dívidas com os diversos fornecedores e prestadores de serviço, num determinado momento como: contas a pagar, dívidas trabalhistas, bancárias, contas a pagar fornecedores entre outras.

Patrimônio líquido – É a parte da empresa que efetivamente pertence aos cotistas ou acionistas da empresa e está demonstrado no Balanço.  O Patrimônio Líquido é resultado da subtração: total dos ativos menos o total dos passivos. Veja Balanço.

PDV - Ponto de venda é o conjunto de equipamentos que compõem cada Caixa, onde todas as compras do cliente são registradas e pagas. O nível tecnológico dos aparelhos que compõem o PDV e os serviços que prestam, depende de cada empresa. Normalmente estão preparados para atender todas as formas possíveis de meios de pagamento e também capturam informações por cliente para análises estatísticas e por itens vendidos para controle dos estoques.

Pedágio - Um subsídio pago pelo fabricante para que um varejista ponha em sua linha um novo produto colocado, por ele, no mercado.

Pedido automático - Um método varejista de pedido que reabastece automaticamente os itens de giro rápido.

Pedido cego - A prática de fazer um novo pedido, apesar do ultimo não ter sido entregue.

Pedido correto - A quantidade de produto necessária para atender a demanda dos clientes entre os reabastecimentos, acrescida de uma margem de segurança.

Pedido de compra – Formulário utilizado para fazer novos pedidos ao fornecedor.

Pedido de entrada direta – Compra feita para ser entregue diretamente na loja e não no centro de distribuição da empresa.

Pedidos antecipados - Pedidos antecipados de um varejista a um fornecedor para itens sazonais ou que não estejam ainda disponíveis.

Pegboard - Uma exposição utilizando ganchos, usada para pequenos produtos embalados individualmente.

PEPS - Primeiro a entrar primeiro a sair. Fórmula de controlar estoque que, ao ser vendido um produto, é entregue o primeiro que entrou. Um sistema de rotação de estoque para vender os produtos mais antigos antes dos produtos mais recentes. Veja UEPS, PVPS.

Perda - A quantidade de itens perdidos do estoque por diversos motivos como: quebra operacional (produto vencido, deteriorado, embalagem estragada), furto interno, furto externo, erros administrativos (controle gerencial, erro na recepção de produto, práticas incorretas, faltas), entre outros. É considerada “perda” qualquer ocorrência que gera impacto negativo nos resultados financeiros da empresa.

Perda identificada – É a mercadoria registrada no controle de estoque como mercadoria perdida por ter a sua causa identificada, tais como mercadorias sem condições de venda (que se quebram, vencem ou estragam), e que não são negociáveis com os fornecedores; mercadorias consideradas furtadas porque suas embalagens foram encontradas vazias.

Perda não identificada – É toda mercadoria perdida sem causa conhecida, cuja falta é constatada no momento de um inventário físico de mercadorias.

Perda por Diferença de Caixa – Ocorre quando, por qualquer motivo, os valores encontrados no fechamento e/ou passagem de um caixa, não correspondem ao efetivamente registrado.

Perda por Fraude com Cartões de Crédito – Cartões irregulares (roubados, falsos, clonados, adulterados e outros) recebidos como pagamento.

Perda por Fraude com Cheques – Cheques irregulares (roubados, falsos, clonados, adulterados e outros) recebidos como pagamento.

Perda Total – Soma das perdas identificadas e não identificadas, de todos os departamentos da empresa a preço de custo, inclusive assaltos não ressarcidos pelo seguro.

Perdas de inventário - Ocorre quando o estoque contábil é superior ao estoque físico apurado em inventário. Estas perdas e quebras de estoque também promovem a ruptura e a consequente perda de vendas por falta de mercadoria.

Perdas por Trocas – São consideradas perdas, os produtos separados por impossibilidade de comercialização (danificado, vencido e outros) que não possuam acordo de troca com os fornecedores.

Perecíveis - Alimentos que requerem refrigeração e manuseio especial porque estragam facilmente, e tem pouco tempo útil de vida, como carnes, frutas, verduras, frutos do mar, laticínios, frios e panificação.

Perfil de mercado - Uma análise de mercado, que descreve o número e os diferentes tipos de clientes em uma área de varejo, suas características, bem como a concorrência existente. Veja Área de influência.

Perfil demográfico - Uma fotografia de seus clientes num dado momento com informações de sua faixa etária, grupo étnico, sexo, renda, escolaridade ou estado civil.

Pesquisa de mercado - Um estudo de desempenho de um produto ou loja e sua aceitação pelo consumidor. Base para definir e tomar decisões sobre os planos de marketing de uma empresa.

Pet shop – Loja especializada em produtos destinados a todos os tipos de animais domésticos. Veja Alimento para animais.

PIB - Produto Interno Bruto – é a soma de todos os bens e serviços produzidos no país num determinado período de tempo. É um importante indicador do nível da atividade econômica. 

PIB per capita – Também conhecido como Renda per capita, é a divisão do PIB, ou do PNB, pelo número de habitantes de um país. É um indicador do poder de compra dos habitantes.  

Plano de marketing - Uma estratégia para aumentar as vendas e os lucros de um produto ou marca, com o uso de anúncios, cartazes, displays, incentivos promocionais e critérios de remuneração por desempenho.

Planograma – Uma ferramenta para gerenciar os espaços de exposição de produtos. Pode ser em prateleira, gondola, um display ou todo um departamento. Atribui aos produtos o numero de frente, altura e profundidade que devem ter na exposição.  Há vários softwares para auxiliar neste trabalho. Veja Gerenciamento de espaço e Programa de gerenciamento de espaço.

Playground - Espaço protegido dedicado para as crianças brincarem em uma loja, enquanto os pais fazem compra.

PLU - Price look-up. Veja Preço look-up.

Poder de compra – Uma forma de medir o rendimento disponível para a compra de famílias, indivíduos e grupos.

Politica de preços da categoria - A política de preços usada para determinar o preço de varejo e a margem de todos os produtos de uma categoria.

Política de prevenção de perdas -Conjunto de diretrizes e normas elaboradas pela alta administração com o objetivo de incorporar as ações de prevenção de perda no dia-a-dia da empresa.

Ponto de equilíbrio - Um termo contábil utilizado para distinguir o ponto onde o nível de vendas não trás nem lucro nem prejuízo à loja.

Ponto de pedido - É o nível físico de estoque de um produto pré-estabelecido para acionar o sistema de compras de reabastecimento.

Ponto de venda - O local interno ou externo de uma loja onde os produtos são expostos para a venda.

Porção individual - Embalagem de produto utilizável por uma só pessoa. Torna-se mais popular à medida que, cresce no país o número de famílias de uma só pessoa, as chamadas unipessoais.

Porta palete - Um equipamento com rodas com capacidade de elevação e utilizado para mover paletes com carga pesada.

Porteiro - O associado autorizado a receber mercadorias na loja. Confere quantidade com o pedido e com a nota fiscal e examina a qualidade da mercadoria. 

Pratos prontos - É uma linha de produtos da Rotisserie, frescos e prontos para serem consumidos. Veja Produtos pré-preparados.

Prazo de entrega - O tempo entre um pedido entregue ao fornecedor e a entrega, feita por ele da mercadoria.

Prazo de validade - É a indicação do tempo útil de vida dos produtos alimentícios. Deve haver uma data, de fácil leitura, estampada na embalagem para prevenir a venda e o consumo de produtos já vencidos. Para minimizar o problema a loja deve trabalhar com baixos estoques e uma boa rotação dos mesmos. Veja Data de validade.

Precificação – É a fixação do preço de varejo em cada produto ou no local onde ele é exposto.

Precificador – Um equipamento utilizado para a marcação de preço de mercadorias.

Precificar - Colocar o preço de venda de um produto utilizando etiqueta, carimbo ou outro meio qualquer. Hoje os supermercados estão desobrigados de precificar, mas muitos o fazem em produtos não alimentares.

Preço alto-baixo - Estratégia de marketing no qual o preço de venda de uma loja normalmente é alto, mas são frequentemente apresentadas ofertas com grandes descontos.

Preço baixo todo dia (EDLP) - Estratégia de preço no varejo em que eles são mantidos consistente e continuamente baixos.

Preço de etiqueta – Preço normal de venda de um produto.

Preço de venda - O valor pago pelo cliente  em reais por quaisquer bens ou serviços. O preço do varejo é igual ao preço de custo, considerando impostos, mais o lucro do varejista.

Preço look-up (PLU) - Código americano atribuído a produtos como os de grande giro ou pré- embalados que não tem códigos de barra, para permitir um rápido e preciso preço nos caixas.

Preço margem zero – Veja Preço mínimo absoluto.

Preço mínimo absoluto - O preço mais baixo possível, e sem lucro ou prejuízo, que um produto pode ser vendido. Também chamado de Preço margem zero.

Preço por 100 gramas - Informação adicional colocada junto ao preço do produto para tornar fácil a comparação de preço pelo cliente de produtos similares, mas com pesos diferentes.

Preços discrepantes – A existência de preços de venda de um produto muito destoantes entre lojas concorrentes numa mesma área de atuação.

Preço sugerido de varejo - Preço recomendado por um fabricante para a venda no varejo de seus produtos, para evitar guerra de preços.

Preço sugestão - Preço de venda no varejo sugerido pelo escritório central ou pelo fornecedor.

Preço unitário - Cada produto é individualmente precificado. Veja Embalagem múltipla.

Prensa de papelão - Equipamento usado para compactar papel e papelão em fardos, para ser vendido e reciclado.

Prevenção de Perdas – Função hoje considerada estratégica nas empresas varejistas responsável, em última análise, pela manutenção da integridade das pessoas, do negócio e das coisas que envolvem a companhia (PTG – People, Trade and Goods).

Previsão de vendas – Uma projeção do volume de vendas de uma loja ou empresa para um determinado período futuro. Devem-se considerar as vendas do mesmo período do ano anterior, o atual momento econômico e mercado, a concorrência e os programas de marketing planejados para o período.

Primeiro a entrar, primeiro a sair - Veja PEPS.

Produto de depósito - Os produtos recebidos, armazenados e transportados por um centro de distribuição para as lojas varejistas. Veja Entrada direta na loja.

Produto diet – É aquele isento de algum nutriente (açúcar, gordura, sódio, proteína, colesterol, etc.), mas não com redução de calorias. Deve ser usado por pessoas que têm restrição a um determinado nutriente.

Produto exclusivo - Itens exclusivos que os concorrentes não vendem e que diferenciam uma loja ou empresa de toda a concorrência. 

Produto genérico - Veja Genérico.

Produto light – É aquele que tem uma redução mínima de 25% em algum nutriente, podendo ser ele gordura, colesterol, sódio, açúcar, etc. ou 25% menos calorias se comparado com o produto tradicional.

Produto orgânico – É um alimento agrícola cultivado com o auxilio de fertilizantes e pesticidas de origem natural, portanto sem agrotóxicos e sem substâncias sintéticas. Os industrializados, além usar só produtos naturais não contém preservativos também.

Produto ou marca essencial - Um produto ou marca, cuja popularidade e procura pelos consumidores o torna um item indispensável para ter na loja.

Produtor - Um fazendeiro, agricultor ou processador.

Produtos a granel - Aqueles não embalados, perecíveis ou não e expostos em grandes quantidades. São vendidos por quilo ou unidade, como os cereais, azeitonas, doces, algumas frutas ou snacks.

Produto sazonal - Aquele associado exclusivamente a um importante feriado ou um momento específico do ano.

Produtos básicos - Alimentos necessários ao dia a dia das famílias, como farinha, arroz, feijão ou açúcar. Nunca podem faltar na loja.

Produtos em linha - Produtos que fazem parte do mix normal da loja e são autorizados a serem vendidos pelos fornecedores às lojas ou deposito central. Veja Linha autorizada.

Produtos étnicos - Alimentos de um grupo étnico ou de uma nacionalidade como o mexicano, japonês, árabe, kosher etc.

Produtos gourmet - Especialidades, produtos alimentares refinados, muitos de fabricas artesanais ou de produção limitada, sendo muitos deles importados. Veja Supermercado gourmet.

Produtos lácteos - São os derivados do leite como o leite em pó, nata, creme de leite, iogurte, manteiga e seus sucedâneos, a margarina e o queijo.

Produtos largados - Itens individuais deixados, por clientes, na frente da loja ou na área de venda que devem ser colocados de volta aos seus pontos de venda. 

Produtos não alimentícios - São aqueles vendidos em um supermercado ou hipermercado além dos alimentos.  No hiper falamos dos departamentos de Bazar, Eletro e Têxtil.  Veja Bazar.

Produtos pré-preparados - Uma gama de produtos prontos ou quase prontos para o consumo. São os alimentos congelados ou semiprontos que são rápidos e fáceis de serem preparados para o consumo. Falo da linha que os americanos chamam de “Prontos para (Ready to):” consumir, aquecer, cozinhar ou preparar. Veja Solução de refeição.

Produto vencido – É aquele cuja data de validade expirou. Deve ser retirado imediatamente da área de vendas. Veja Data de validade.

Profundidade de linha - Quantidade de marcas em cada categoria de produto.

Programa de fidelidade - Um programa de marketing eletrônico destinado a reforçar a lealdade e a fidelidade do cliente. Ele armazena os padrões de compra dos clientes e pode gerar promoções especiais. É um agregador de valor. Veja Marketing eletrônico.

Programa de gerenciamento de espaço - Um programa de computador (software) usado para analisar o espaço de prateleira e giro de produto, a fim de desenvolver planogramas para as categorias e seus produtos. Veja Planograma.

Programa de incentivo - Compensação financeira aos funcionários de loja por atingimento ou superação de metas de venda ou lucro além de programas não quantificáveis para o pessoal da retaguarda e sede.

Progressive Grocer - Revista mensal americana dirigida ao publico supermercadista.

Projeção das ofertas - Estimativa dos volumes de vendas e lucros de cada um dos itens a serem anunciados.

Projeção de quantidade - É a quantidade de produtos que os consumidores estariam dispostos a comprar a um determinado preço. Determina a quantidade a ser comprada por um varejista para uma campanha de ofertas, por exemplo.  Veja Projeção de vendas.

Projeção de venda - Forma de determinar a quantidade de produtos que será vendida a um determinado preço durante um período de tempo predeterminado.

Promoção - Uma campanha de marketing que busca aumentar as vendas através de ofertas, publicidade, merchandising e eventos especiais.

Promoção 2x1 - Promoção de um produto em que os clientes compram um e ganham outro de graça. Veja Oferta.

Promoção comercial - Oferta especial de um fabricante feita aos varejistas tais como subsídios para propaganda, publicidade ou para o merchandising.

Promoção eficiente – Estratégia de marketing que trás um aumento nas vendas e um melhor posicionamento competitivo para a loja.

Promoção geral – Campanha de marketing promocional, temático ou não, com a participação de todos os departamentos da loja.

Promoção in-and-out – Conceito americano de ofertas de produtos não pertencentes à linha regular da loja, oferecidos por determinado período. São produtos bem negociados e oferecidos a ótimo preço até acabar os estoques. Não são repostos. Veja Entra e sai

Promoção sazonal - Um plano de marketing para épocas especiais, oferecendo produtos sazonais, inclusive aqueles fora da linha da loja e só vendidos nessas ocasiões. Falo do natal, volta às aulas, dia das mães, festas juninas etc. Veja Produto sazonal.

Promotor de venda - Profissional da área de vendas e marketing da indústria fornecedora, que trabalha arrumando, demonstrando e promovendo, na área de venda dos supermercados, a sua linha de produtos. Veja Demonstração.

Pronto para comer - Um produto desenvolvido e processado para ser consumido no momento da abertura da embalagem. Veja Pratos prontos, Produtos pré-preparados.

Propaganda - Anúncios pagos pelas empresas de supermercado em jornais, na televisão ou no radio, na internet, em folhetos, ou em cartazes no interior da loja para promover produtos em oferta ou vender uma ideia.

Propaganda conjunta - Um consórcio, uma central de compras ou uma associação de varejistas que anuncia em conjunto e divide os custos de todas as ações entre os participantes.

Propaganda cooperada - Um anúncio com vários produtos em oferta, pago no todo ou em parte, pelos fabricantes, com o nome do varejista, seu logotipo e endereço inseridos na campanha. O veiculo pode ser uma revista, folheto, jornal, televisão entre outros. Veja Verba de propaganda.

Propaganda direta - Publicidade e propaganda dirigida ao seu público alvo para motivar pessoas a comprar determinados produtos ou fazer compras em uma determinada loja.

Propaganda e publicidade Os dois termos são usados sem distinção. No entanto Propaganda é mais abrangente. É a comunicação persuasiva. Aquela que procura incutir vontade nas pessoas convencê-las a comprar um produto ou serviço. Por outro lado, Publicidade é a divulgação, um meio de tornar público, conhecido um produto, uma ideia ou empresa.

Propaganda institucional - Propaganda ou publicidade que busca transmitir uma imagem positiva de uma empresa. Veja Propaganda e publicidade.

Propaganda no ponto de venda - Cartazes, faixas ou mensagens usadas no ponto de venda para atrair a atenção dos compradores. Podem ser fornecidas pelo fornecedor ou feitas pelo próprio varejista.

Produtos em linha – São aqueles produtos que estão permanentemente sendo negociados pela loja. Veja Linha autorizada, SKU.

Produtos básicos – Veja Itens básicos.

Participação nos lucros - Um programa de incentivo em que os funcionários recebem uma percentagem do lucro líquido da empresa.

Publico alvo - Uma fatia de consumidores que, com características demográficas semelhantes, é o objetivo, o foco de ação de uma loja ou produto.

PVPS – Primeiro que Vence é o Primeiro que Sai – Hoje, dado o avanço logístico e o maior rigor e controle dos varejistas sobre os produtos a serem consumidos, o sistema de abastecimento e reposição mais utilizado é o PVPS. Veja PEPS.